Enquanto Isso: políticas públicas para espaços transitórios

políticas públicas para espaços transitórios

Detalhes do Evento


Segundo os organizadores do Enquanto Isso: políticas públicas para espaços transitórios, nos últimos anos foram muitas as experiências de ocupação temporária de espaços públicos, em geral provenientes das chamadas “classes criativas” e da cultura jovem e alternativa. Ou seja: a nossa sociedade contemporânea já possui um razoável repertório e também a sensibilidade para identificar as oportunidades dadas pelos lugares em espera. Este workshop apoia-se também sobre este repertório e propõe um passo além. É bastante presente a ideia de que os usos transitórios do espaço se dão à margem ou na ausência do poder público, mas em uma série de exemplos percebemos que o poder público está presente de várias formas nos projetos contemporâneos de ocupação transitória de espaços públicos.

O aprofundamento institucional e tratamento específico de espaços públicos por parte do Estado e das políticas públicas como um lugar garantido no organograma público; técnicos e diretorias especializados; fundos públicos; políticas públicas com planos, metas e objetivos; instrumentos jurídicos que respondam e viabilizem a gestão, programação, orçamento, regras específicas e a utilização temporária.

O objetivo final é a sistematização do conteúdo do seminário para divulgação e adaptação das ideias aos diferentes contextos do público e a construção de um instrumento político, jurídico e administrativo para que município tenha uma politica pública permanente e a habilidade para responder as dificuldades de gestão e às demandas de exploração de espaços temporários.

Objetivos

A cidade de São Paulo oferece atualmente uma rara combinação em seu cenário urbano: uma sociedade civil ativa e que vem levando em suas próprias mãos o desafio da construção e ocupação de espaços públicos; e um poder público aberto às novas demandas e empenhado na experimentação e proposição de novas formas de gestão dos espaços públicos da cidade. As novas formas de ocupação trazem questões e desafios ao Estado e às políticas públicas, relacionados à segurança, responsabilidade civil, financiamento, critérios de atribuição de espaços a grupos específicos, entre muitas outras.

Tendo a apropriação e a gestão dos espaços públicos como objetos de estudo, propõem-se aqui dois encontros associados, destinados ao debate e à proposição de instrumentos de gestão pública.

O seminário “Enquanto Isso: políticas públicas para espaços transitórios” problematiza as novas maneiras de ocupação dos espaços públicos das cidades, baseados em usos transitórios e fluidos, apontando as necessidades de adaptação do Estado e das políticas públicas para darem conta das novas formas de apropriação dos espaços.

Através da exposição das perspectivas do poder público, exposição de perspectivas dos movimentos sociais e apresentação de estudos de casos busca-se contextualizar a afluência desses no debate urbanístico contemporâneo e contribuir para a formulação de política pública de intervenção e gestão de espaços públicos mais inclusivas e democráticas.

Trata-se por fim da construção de um marco regulatório para gestão que atenda inclusive as novas formas de ocupação dos espaços públicos e os desejos dos cidadãos.

Programação

Segunda, 15.02

A cidade contemporânea: fluxos e indeterminações
– Temporalidade como Oportunidade: três abordagens em três escalas | Aseem Inam (University of Toronto)
– As cidades contemporâneas após a (des)ocupação | Jean François Prost (Adaptive Actions, Montreal)

Terça, 16.02

Em busca de novas institucionalidades no Estado e na Sociedade Civil
– Criando as condições para a colaboração: o projeto 596 Acres e reflexões sobre a extensão do direito à cidade | Paula Z. Segal (596 Acres/Fordham University Nova Iorque)
– Infraestrutura de serviços publicos integrada ao desenvolvimento urbano | Horacio Valencia Corrales (Empresa Publica de Medellín)

Quarta, 17.02

Urbanismo e paisagens temporárias
– Do uso temporário para um urbanismo baseado no usuário | Melanie Humann (Urban Catalyst/Hochschule für Technique und Wissenschaft Dresden)
– Projetar espaços enfocando os atores urbanos | Jakub Szczeny (Centrala Architects Varsóvia)
– Nem peixe nem carne: o ativismo como uma disciplina em movimento | Martin Kohler (Hafen City University, Hamburg)

21h
Lançamentos das publicações Hortas Livres, do projeto Lanchonete.org e Microurbanismos, de alunos da FAU-USP
Coquetel

Data e Local:

De 15 a 17 de Fevereiro de 2016

Goethe-Institut São Paulo (Rua Lisboa, 974, Pinheiros, São Paulo – SP)

Quanto?

Gratuito, vagas são limitadas por ordem de chegada

Mais Informações:

Evento Enquanto Isso: políticas públicas para espaços transitórios no Facebook: https://www.facebook.com/events/171294383238285/

Realização: PMSP, Goethe-Institut, FAU-USP
Apoio: FAPESP, Mussagetes Foundation, Escritório Manesco Peres Ramirez Azevedo Marques Associados